Receitas Saudáveis e Dicas

Alimentos que ajudam a prevenir o CoronaVirus (COVID-19)

Coronavirus (COVID-19) não é muito diferente de uma gripe comum, ele afecta o sistema respiratório até chegar a um estado grave de Pneumonia que pode provocar a morte, aqui fica uma lista de hábitos alimentares que ajudam a proteger o seu corpo contra este vírus que neste momento está a ser propagado a uma velocidade muito rápida.

Doses de vitamina A

vitamina A - Foto Getty Images
vitamina A – Foto Getty Images

Essa vitamina é formada a partir de substâncias conhecidas como carotenoides, cujas funções principais são: manutenção do equilíbrio da pele, nutrição do globo ocular e fortalecimento do sistema imunológico. Capriche no consumo desse grupo.

“Os alimentos ricos nesse nutriente são os vegetais e frutas que apresentam cores vivas e fortes, tais como: abóbora, abacate, acelga, brócolis, alfafa, caju, cenoura, espinafre, escarola, mamão, manga e fígado”, explica a nutricionista Elisa Goulart, do Laboratório Sabin.

Consuma mais flavonoides

Flavonoides - Foto Getty Images
Flavonoides – Foto Getty Images

Tratam-se de substâncias que possuem ação antioxidante e anti-inflamatória, auxiliando na recuperação dos pacientes. Eles são encontrados em alguns vegetais e frutas secas, no chá verde, no vinho tinto, sucos de uva e laranja, cebola, tomate e até no chocolate, preferencialmente no tipo amargo.

Poderosa vitamina C

Vitamina C - Foto Getty Images
Vitamina C – Foto Getty Images

A Vitamina C é um santo remédio para prevenir e ainda ajuda a amenizar os sintomas clássicos de um vírus respiratório. “Depois do vírus já instalado e em processo de replicação no organismo, a vitamina dificilmente auxiliará como elemento curativo”, diz a nutricionista Elisa Goulart. A vitamina C também possui atividade antioxidante. Os alimentos mais ricos nesse nutriente são: Acerola, Caju, limão e laranja, nessa ordem.

Defenda-se com o zinco

Zinco - Foto Getty Images
Zinco – Foto Getty Images

O principal papel do zinco no organismo é fortalecer o sistema imunológico. “O zinco é importante tanto para a síntese de células imunológicas como em sua ação de defesa contra vírus, bactérias e fungos”, diz a nutricionista Natália Lauterbach, da rede Mundo Verde. Um estudo feito com mais de mil pessoas no Instituto de Pós-Graduação em Educação Médica e Pesquisa de Chandigarh, na Índia, afirma que a administração de zinco até um dia depois do início dos sintomas do resfriado acelera a recuperação dos pacientes, e que o mineral também é capaz de encobrir os vírus do resfriado e impedi-los de entrar no organismo por meio da mucosa do nariz. São fontes de Zinco: ostras, oleaginosas, como nozes e castanhas, semente de abóbora, todos os tipos de carne e alimentos integrais.

Evite o Jejum

Evite o jejum - Foto Getty Images
Evite o jejum – Foto Getty Images

Passar muitas horas sem se alimentar é prejudicial ao organismo em qualquer situação, e não somente durante um episódio de gripe. “Isso porque o organismo passa a trabalhar em estado de alerta, priorizando a manutenção das funções vitais; e, com isso, o combate a infecção torna-se secundário e ineficiente”, alerta a nutricionista do Laboratório Sabin.

Tome água

Água  - Foto Getty Images
Água – Foto Getty Images

Uma boa hidratação pode prevenir a ocorrência de infecções. O otorrinolaringologista Fernando Pochini, do Hospital São Luis, explica que deve-se ingerir cerca de dois litros de água por dia para permitir uma boa hidratação das mucosas. “O uso de soro fisiológico insuflado ou inalado também melhora a drenagem da secreção, dos micro-organismos e das impurezas do nariz ao estômago”, afirma.

Lave as mãos

Lavar as mãos - Foto Getty Images
Lavar as mãos – Foto Getty Images

Nossas mãos estão sempre propensas a entrar em contato com o vírus da gripe e outros diversos agentes alergênicos. Por isso devemos sempre lavá-las antes de manusear alimentos, levá-las a boca ou aos olhos e sempre que chegar em casa ou no trabalho, depois de dirigir ou usar transporte público.

Fuja dos vícios

Álcool e cigarros - Foto Getty Images
Álcool e cigarros – Foto Getty Images

O infectologista Alexandre Naime explica que vícios como o cigarro e bebidas alcoólicas em excesso não só derrubam nossa imunidade, aumentando as chances de contrairmos doenças como a gripe, como também prejudica vários outros sistemas do nosso corpo.

Refeições equilibradas

Refeição equilibrada - Foto Getty Images
Refeição equilibrada – Foto Getty Images

Uma alimentação fracionada, com 5 a 6 refeições ao dia e a presença de todos os grupos alimentares, não só protege o sistema imunológico contra gripes e outras infecções, como também auxilia na manutenção do peso ideal e na qualidade de vida em geral.

Respirar com o nariz

Respirar - Foto Getty Images
Respirar – Foto Getty Images

Pode parecer uma recomendação estranha, porém o médico Fernando Pochini afirma que muitas pessoas respiram pela boca, ficando mais expostas a doenças como a gripe. “O nariz apresenta uma capacidade maior de umidificar e aquecer o ar, permitindo que a temperatura e a umidade do ar nos pulmões sejam quase constantes, evitando um maior risco de infecções”, diz o especialista.

Evite mudanças bruscas de temperatura

Termômetro - Foto Getty Images
Termômetro – Foto Getty Images

O frio pode desencadear uma resposta na mucosa, que por meio de estímulos nos receptores nervosos de temperatura ou pela liberação de substâncias alergênicas, como a histamina, poderia provocar espirros, hipersecreção mucosa e prurido nasal

Evite o excesso de bebidas e alimentos gelados

Sorvete - Foto Getty Images
Sorvete – Foto Getty Images

Aqui a lógica é a mesma das mudanças bruscas de temperatura. Quando ingerimos alguma bebida ou alimento muito gelado, nossa mucosa reage para manter a temperatura estável, podendo liberar alergênicas.

Evite aglomerações em ambientes ou salas fechadas

Mãos - Foto Getty Images
Mãos – Foto Getty Images

Dessa forma você diminui as chances de inalar micro-organismos indesejados, principalmente se estiver com a imunidade baixa. “O contato com um número grande de micro-organismos exigirá uma resposta imunológica maior da mucosa para impedir que eles penetrem e sejam combatidos”, explica Fernando Pochini.

partilha
Translate »